close

Política

Tião avisa: “árvores do ‘Parquinho’ oferecem riscos para todos”

thumbnail_IMG_20160804_092346687_HDR

Um Requerimento enviado esta semana à prefeita Fátima Nascimento pelo vereador e presidente do Legislativo, Sebastião Reis de Oliveira (Tião Japonês) denuncia os sérios riscos que as antigas e altivas árvores da Emei “Parquinho” oferecem aos usuários dos brinquedos, garotos que utilizam o gramado para disputar amistosos de futebol e também para pedestres ou motoristas que transitam pelas calçadas e estacionam no entorno do parquinho.

Por serem muito velhas e altas, é comum presenciar os galhos podres e secos delas caírem com o menor vento e a queda pode acontecer em qualquer canto, a qualquer hora. Moradores da vizinhança afirmam que é comum os galhos caírem na rede elétrica, interrompendo o fornecimento de energia em toda aquela região. O problema todo se agrava ainda mais nesta época do ano, em virtude das constantes chuvas e ventos mais fortes. “Estacionar carros, motos e bicicletas à sombra destas árvores pode resultar em prejuízos sérios”, alerta Tião.

ILUMINAÇÃO – Outro problema grave exposto pelo presidente da Câmara diz respeito à iluminação de todo o parquinho. Segundo o relato feito por ele à prefeita, além dos postes estarem “escondidos” em meio às árvores, os vidros de proteção de suas lâmpadas oferecem risco de cair a qualquer momento, podendo causar acidentes.

Tião vai além em seu alerta: “Vale ressaltar ainda que TODAS as lâmpadas existentes no campinho de futebol estão apagadas, por conta dessa escuridão, por várias vezes, pessoas foram flagradas pelos vizinhos praticando atos libidinosos no interior desta escola, além de pessoas fazendo uso de drogas com frequência no local”.

A falta de iluminação também favorece os atos de vandalismo praticados nos vestiários do campinho e os furtos registrados na residência da moradora da casa construída no Parquinho para o zelador do mesmo. Esta mesma moradora relatou a Tião que a grande quantidade de cupim nas árvores também está comprometendo as partes de madeira da residência em que mora, já tendo sido registrada a perda dos batentes das portas e o risco de danos aos móveis.

Antes de finalizar seu pedido, Tião pediu às autoridades do Município que visitem o Parquinho durante o período noturno, para comprovar cada fato relatado pela vizinhança e transmitido a ele.

PAISAGISMO – A última notícia de que aquelas árvores seriam podadas foi transmitida ao próprio vereador Tião pela Prefeitura no início deste ano, quando afirmaram que a equipe de jardinagem do Município faria o serviço de poda em janeiro. Apesar disso, segundo o parlamentar, os problemas continuam se agravando.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Moradores do Nova Iorque reivindicam melhorias a prefeita Fátima

IMG_7728

Na tarde desta terça-feira,20, a prefeita Fátima Nascimento recebeu em seu gabinete um grupo de moradores do bairro Nova Iorque. A pauta do encontro era reivindicação de melhorias em prol do bairro, bem como de toda a cidade. Entre as cobranças do grupo estava o pedido de mais empregos para o município. “A gente quer saber se tem como a senhora trazer empresas prá cidade, pra trazer empregos prá nós”, pediu Paulo Cesar Silva Moreira,33, que atuou como porta voz durante a reunião.

Além de empregos, o grupo questionou a falta de médico no hospital para agilizar o atendimento, a continuidade da construção das obras públicas e até os terrenos para os Sem Teto.

A prefeita explicou aos representantes do bairro que não tem autonomia sobre a contratação dos profissionais que atuam no hospital “José Fortuna”, mas garante que todo mês faz os devidos repasses de verba à unidade. “Repassamos R$ 3 milhões por ano e esse recurso eles usam para as despesas deles. Não posso interferir na contratação que o hospital faz”, explicou. Porém, Fátima falou dos novos médicos cubanos que vão chegar esta semana para atender no município. Quanto as empresas virem se instalar em Castilho, a prefeita lamentou que a crise pela qual passa o país não dá segurança para os empresários investirem. Mas acredita que no segundo semestre as coisas podem melhorar.

Uma reclamação feita a prefeita foi quanto ao atendimento que tem sido feito pelo Fundo Social de Solidariedade. De acordo com Maristela Moreira, outra integrante do grupo, algumas pessoas do bairro estão tendo dificuldades em conseguir cestas básicas e alegou muita burocracia por parte dos funcionários públicos. “Muitas vezes tenho que sair 4 horas da manhã de casa para atravessar a cidade e ir até o Fundo Social em busca de uma cesta e nem sempre consigo. Tenho que voltar três ou quatro vezes até conseguir. Quando vão em nossa casa, ficam fazendo perguntas inúmeras perguntas como se fossem da polícia”, reclamou a moradora.

A prefeita disse que desconhecia esse procedimento e se comprometeu averiguar o que estava ocorrendo. Porém, solicitou que Maristela fizesse a reclamação por escrito para dar encaminhar ao setor competente. Fátima avaliou de forma positiva as reivindicações dos moradores e se colocou a disposição para atende-los quantas vezes forem necessária.

assessoria de imprensa

 

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Programa pioneiro criado em Castilho entra em nova etapa

thumbnail_DSC00740

 

Sensibilizada com necessidade das famílias, Fátima pediu à Câmara autorização para investir R$ 20 mil na próxima fase do projeto

 

Um programa que pode ser pioneiro no país, aprovado pela Câmara em 2013 e colocado em prática pela Prefeitura a partir de 2014, está prestes a entrar numa nova e promissora etapa.

Segundo a Assessoria de Comunicação da prefeita Fátima Nascimento (DEM), o Programa Municipal de Auxílio à Perfuração de Poços de Baixa Vazão terá continuidade, beneficiando diretamente cerca de 200 famílias contempladas entre 2014 e 2016 com a perfuração de poços semi-artesianos e o pagamento da outorga.

Até um ano atrás, a perfuração de cada poço custava em média R$ 7.500.00 (até 60 metros de profundidade, mais ou menos). Independente do valor individual do poço, a contrapartida da Prefeitura era fixa. O Município desembolsou R$ 2.500,00 com cada uma destas quase 200 famílias. Deste montante, R$ 1.800,00 auxiliaram os produtores na aquisição de equipamentos como canos, revestimentos, fiação elétrica e bombas, por exemplo. O restante do dinheiro foi destinado ao pagamento da licença de execução de outorga (obrigatória).

PRÓXIMA FASE – Uma nova Lei assinada pela prefeita Fátima Nascimento esta semana irá beneficiar as famílias do “Programa Municipal de Auxílio à Perfuração de Poços de Baixa Vazão” com a instalação de hidrômetros nestes poços perfurados.

Tanto a obtenção da outorga para uso da água quanto a obrigatoriedade de instalar hidrômetros para medir o consumo de água em toda a vasta área rural brasileira, é determinada por Decreto Federal e ratificada por legislação própria do Governo Paulista.

Para concretizar esta nova etapa do Programa, Fátima recebeu da Câmara a autorização para acrescentar R$ 20 mil aos gastos Municipais previstos para o projeto que beneficiará as quase 1.200 pessoas que compõem as 200 famílias contempladas com os poços semi-artesianos entre 2014 e 2016.

Com este dinheiro extra, Fátima determinou que sejam comprados e instalados os hidrômetros sem qualquer despesa a estas famílias. “São famílias que perfuraram os poços com subsídios do município, mas que não possuem a outorga de captação de água e isso os torna irregular.”, explicou a prefeita em Nota divulgada semana passada por sua Assessoria de Comunicação.

thumbnail_DSC01242SEM CUSTOS EXTRAS – “Para se adequarem à legislação, cada assentado teria um gasto de, no mínimo, R$ 3 mil reais entre contratação de equipe técnica e instalação de hidrômetros em seus respectivos poços”, explica a Prefeitura, que decidiu intervir contemplando todos esses assentados com a assistência técnica, bem como com a doação dos hidrômetros.

Além disso, a Assessoria de Comunicação informou que o diretor do Meio Ambiente, Fabiano Augusto Castilho Teno – que se dispôs a dar todo apoio técnico necessário, também conduzirá um trabalho de conscientização que pode colocar Castilho ainda mais perto do tão sonhado título de “Município de Interesse Turístico” e, posteriormente, o de “Estância Turística”. “O projeto pretende ainda a conscientização ambiental no uso de recursos hídricos, recuperação das áreas degradadas no entorno, áreas verdes, córregos e rios”, finalizou Teno.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Vereador quer que Prefeitura leve internet a toda área rural de Castilho

Giovany

A zona rural corresponde à quase totalidade do vasto território castilhense, abrigando uma população nada menor que a urbana e responsável por grande parte da renda dos munícipes. Por isso, projetos pontuais que visem a melhoria das condições de vida destas famílias são considerados prioridade para os vereadores.

E foi isso que o parlamentar Giovany Vicente da Silva fez esta semana, ao encaminhar à prefeita Fátima Nascimento uma Indicação sugerindo que o Município providencie meios para que o sinal de internet cubra toda a área rural, permitindo que seus moradores possam desfrutar dos benefícios do programa “Conecta Campo”, mantido pela COATER – Cooperativa de Trabalho de Assessoria Técnica e Extensão Rural.

Este programa é fruto de uma parceria tríplice, firmada entre Incra-SP, a cooperativa e as prefeituras interessadas no Programa de Inclusão Digital do Produtor Rural. Através dele, o homem do campo participa gratuitamente de um curso de informática básica voltado a aprimorar a capacidade de organização, controle e participação dos produtores assentados.

Segundo Giovany, o interesse pelo programa foi demonstrado pelos próprios moradores da zona rural castilhense, que o procuraram em busca de apoio. A sugestão do vereador é que a Prefeitura instale antenas retransmissoras do sinal de internet em pontos previamente estudados visando a cobertura total da área.

A indicação do vereador não especifica se este sinal seria disponibilizado gratuitamente no estilo da Wi-Fi Zone instalada pela Prefeitura no Centro de Castilho e retirada dois anos atrás após se constatar que o sinal livre estava facilitando a aglomeração de jovens e o tráfico de drogas no centro da cidade, com tudo sendo combinado através da internet.

O pedido de Giovany será estudado pela equipe de Governo de Fátima Nascimento e divulgado à população caso sua aplicação seja considerada viável.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Prefeita Fátima visita parquinhos e constata brinquedos quebrados

IMG_7723

A prefeita Fátima Nascimento visitou no fim de semana os parquinhos públicos espalhados pela cidade. Em alguns ela constatou a existência de brinquedos quebrados e outros que precisam ser readaptados para serem usados sem riscos às crianças. Fátima atenderá reivindicação de pais e moradores das proximidades dessas áreas de lazer, uma vez que para muitos é a única opção de diversão dos filhos.

Preocupada com a segurança dos pequenos, a prefeita garantiu que solicitará a Secretaria de Obras um levantamento minucioso em todos os parques da cidade.

Segundo vizinhos dessas áreas, os locais já haviam passado por reforma um tempo atrás. Porém, com o tempo alguns brinquedos foram se deteriorando e outros foram alvos de vândalos.

“É um apelo justo dos pais e vou consertar todos esses brinquedos. Porém, gostaria de pedir ajuda da comunidade para cuidar desses parquinhos. Isso é uma benfeitoria pública. Se algum vizinho observar que tem alguém tentando quebrar, tem que chamar a atenção ou chamar a polícia. Pois as mais prejudicadas são sempre as crianças”, finalizou Fátima.

Assessoria de Imprensa

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

POLÊMICA: Arsae quer triplicar número de funcionários e dobrar a Folha

Foto: Arquivo – Albecyr Pedro

Folha de pagamento saltaria dos atuais R$ 22.778,00 para quase R$ 50mil/mês, incluindo o Vale Alimentação

Esta semana a Câmara de Castilho recebeu da ARSAE – Agência Reguladora dos Serviços de Água e Esgoto do Município, uma verdadeira bomba que promete apimentar as discussões populares. O Projeto de Lei que trata da fixação salarial e também sobre a criação de 05 novas funções na autarquia, prevê a geração de 10 novas vagas no quadro de funcionários e um aumento geral (sem o Vale Alimentação) de R$ 17.500,00 sobre o valor atual de sua Folha de Pagamentos.

 

O projeto mantém as já existentes vagas e remunerações de Coordenador (R$ 6.916,00), de Diretor Técnico da Diretoria Colegiada (R$ 4.110,00), Superintendente da Diretoria Colegiada (R$ 4.700,00), Assessor Técnico de Engenharia Sanitária (R$ 3.526,00) e Chefe Administrativo (R$ 3.526,00).

 

As novidades são a criação de 02 novas vagas para Assessores de Controle, Suprimentos e Patrimônio com vencimentos de R$ 1.750,00 cada; 01 vaga de Assessor de Negócios Jurídicos com salário de R$ 1.750,00; 03 cargos de Assessor de Protocolo e Arquivamento com pagamentos de R$ 1.750,00; 02 funções de Assessor de Recursos Humanos, também com vencimentos de R$ 1.750,00 cada; e, 02 vagas de Assessor de Relações Institucionais com salários mensais de R$ 1.750,00.

 

Neste rol de novos cargos, causam estranheza a quantidade de vagas para a função de Assessor de Protocolo e Arquivamento, já que nem a Prefeitura nem a Câmara Municipal possuem mais que uma pessoa para desempenhar esta função em seus respectivos recintos.

 

Outra surpresa é a manutenção de apenas um Assessor Técnico de Engenharia Sanitária, já que é este servidor o responsável por averiguar cada denúncia apresentada pela população quanto aos serviços de água e esgoto prestado pela Águas de Castilho.

 

Igualmente curiosa é a criação de um único cargo de assessoria para Assuntos Jurídicos, uma vez que é este funcionário o responsável por redigir todas as demandas da ARSAE contra possíveis infrações cometidas pela concessionária de água e esgoto do município.

 

Se por um lado parecem faltar funcionários em funções relativamente importantes, por outro sobram dúvidas quanto à necessidade de 02 ocupantes para a função de Controle, Suprimentos e Patrimônio, bem como para as 02 vagas anunciadas para a assessoria de Recursos Humanos, sem contar as 02 vagas ofertadas para Assessor de Relações Institucionais.

 

Em suma, o projeto de reestruturação de cargos e salários apresentado à Câmara pela ARSAE promete provocar a opinião pública com muitas discussões e polêmicas. Confira na tabela os detalhes das mudanças propostas pelo novo Projeto de Lei da autarquia.

QUADRO - CARGOS DA ARSAE

Marco Apolinário – Grupo Portal

 

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Vereadores pedem a Fátima que corrija estradas rurais do município

Imagem – Ilustrativa

Os vereadores Sebastião Reis de Oliveira (Tião Japonês) e Ailton Pereira de Souza encaminharam um novo pedido à Prefeita Fátima Nascimento solicitando providências para melhorar as condições de trânsito na extensa malha viária que liga a sede do município aos vários bairros rurais.

Segundo os parlamentares, o problema atinge todas as estradas, que apresentam muitos buracos, bancos de areia, mato tomando conta do leito e outros danos causados pelas chuvas constantes.

O problema dificulta a passagem até mesmo de carrinhos de tração animal, e o afunilamento em alguns trechos impede a passagem de mais de um veículo por vez. “Estes problemas continuarão até que se tome uma providência e se resolva essa situação de uma vez por todas”, afirma a Indicação encaminhada pelos vereadores.

A sugestão temporária apresentada por eles é que a Prefeitura envie a máquina patrol para corrigir estes problemas em todas as estradas rurais que demandam aos assentamentos. A Prefeitura ainda não se manifestou sobre o pedido dos vereadores.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Tião questiona qualidade da água servida nas torneiras castilhenses

torneira1

Constantes casos de vômito seguidos por problemas intestinais registrados em Castilho, principalmente em crianças, levaram o vereador Sebastião Reis de Oliveira a pedir que a Prefeita Fátima Nascimento estude a possibilidade de mandar fazer uma análise aprofundada da água consumida no município.

“Sabemos que infelizmente nem todos os moradores de nossa cidade tem condições de comprar água mineral, sendo assim, acabam por consumir água da torneira, colocando sua saúde em risco”, argumenta o presidente do Legislativo acrescentando a recomendação que esta análise seja realizada periodicamente.

Em seu Requerimento, Tião (como o parlamentar é mais conhecido) afirma que este tipo de análise já não é realizada há tempos e que é imprescindível que ela volte a ocorrer e que seus resultados sejam divulgados para a população.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Com investimento inicial de R$ 4mi, Iate Clube de Castilho vai reabrir suas portas

_MG_9655

 

 

Após mais de uma década desde o seu fechamento, uma das maiores estruturas de lazer e pesca que a região já conheceu está prestes a reabrir suas portas. Localizado no bairro Pontal, o Iate Clube de Castilho recebeu milhares de associados e visitantes nos seus mais de 15 anos de funcionamento.

A missão de restaurar o antigo glamour daquele espaço foi assumida recentemente pela J.Renner – Empreendimentos de Lazer; um grupo de empresários da cidade de São José de Rio Preto com bastante experiência neste ramo. É este mesmo grupo que revitalizou e deu novo fôlego ao Clube de Pesca Massaguaçú, localizado na região de Rio Preto.

Mas porquê reativar este antigo clube castilhense? “Para suprir a carência de lazer existente na região de Castilho”, explica o Diretor Comercial João Batista. É ele o principal articulador das ações regionais para recuperação do Iate. “Tive o privilégio de trabalhar aqui em Castilho quando o Iate foi fundado, em março de 1991. A vista privilegiada, a fartura de peixes, o complexo de lazer, meios de hospedagem [apartamentos e área de camping] são atrativos únicos em toda a região Noroeste do Estado, e isso tudo não poderia permanecer tomado pelo mato e o esquecimento”, explica João.

A reativação do antigo Iate Clube de Castilho é um projeto ousado e caro. De acordo com o Grupo J.Renner, a expectativa é que pelo menos R$ 4 milhões sejam investidos no local a médio prazo. E este investimento já começou.

 Foto- ArquivoFundado em março de 1991, antigo Iate atraia milhares de pessoas às margens do Paranazão anualmente

OBRAS EM ANDAMENTO – Quem passou pelo antigo Iate cerca de 45 dias atrás e retornou esta semana admira a velocidade com que a limpeza e recuperação gradual estão ocorrendo. O Clube já ganhou uma nova portaria, livrou-se de todo o matagal, teve sua área de camping restaurada e caminha para ganhar um moderno restaurante às margens do Paranazão, com uma vista panorâmica de tirar o fôlego.

A primeira etapa destes trabalhos deve ser concluída em dezembro deste ano, gerando investimento de aproximadamente R$ 1,5 milhão, que inclui, também a reativação e ampliação do parque aquático.

Os empresários também estão apostando na vocação natural daquela região, que é conhecidíssima por atrair pescadores de todo o país. Aproveitando a experiência que possuem com o Clube de Pesca Massaguaçú, eles já estão providenciando mudanças estruturais importantes na rampa que dá acesso ao rio, na plataforma de pesca, personalizando o

atendimento ao pescador e reativando a área de peixaria. Toda esta benfeitoria faz parte da primeira etapa do processo de recuperação.

PARCERIA – A Prefeitura de Castilho também tem um papel importante neste empreendimento. No dia 1º de Maio deste ano, João reuniu-se com a prefeita Fátima Nascimento (DEM) para falar sobre os investimentos do Grupo no município. Durante cerca de uma hora de conversa, o Diretor destacou a importância da Prefeitura manter as estradas que dão acesso ao Iate em boas condições de uso e saiu de lá com o compromisso assumido pela prefeita de que o pedido seria atendido.

_MG_9687

 Durante etapas de obras, grupo estima gerar entre 200 e 300 empregos diretos e indiretos

GERAÇÃO DE EMPREGOS – De acordo com as estimativas do Grupo J.Renner, a reativação do Iate Clube de Castilho deve gerar entre 200 e 300 empregos diretos e indiretamente somente na fase de construção/adequação e implantação de novas estruturas.

Quando em franca atividade, várias outras vagas em diversas funções deverão ser preenchidas, admitindo-se desde auxiliares de serviços gerais a cozinheiros e ajudantes de cozinha, atendentes, camareiras, porteiros, vendedores, encarregados, gerentes e vários outros.

COQUETEL – O lançamento oficial do projeto do novo Iate Clube de Castilho acontecerá na manhã de terça-feira (06) a partir das 10h. Este encontro reunirá representantes do Grupo J.Renner e convidados. A lista dos convidados não foi divulgada porque a diretoria da empresa decidiu realizar coquetéis personalizados, reunindo sempre um público conforme o tipo de exposição dos trabalhos.

QUEM JÁ POSSUÍA título do Iate anteriormente também está recebendo uma boa notícia: eles podem ser facilmente reativados. Para isso, o titular deve dirigir-se à Central de Atendimento ao Sócio, localizada na rua J.A. de Carvalho, nº 1057, no Centro de Andradina.

Outra opção é estabelecer contato prévio por telefone para esclarecer algumas dúvidas antes de se locomover até lá. Para isso basta ligar para os telefones: (18) 3723-6210; 99773-4642; 98136-3685 ou 99150-2201.

Apenas para antecipar, na hora de solicitar a reativação do antigo título, o sócio deve apresentar algum documento que prove sua titularidade.

Marco Apolinário – Grupo Portal

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...

Deixada sem verbas, Cultura recebe socorro de Fátima Nascimento para manter atividades

18901837_1340309459396318_1260503383_o

 

 

Verba destinada à Cultura em todo o ano equivale a R$ 41,66/mês por aluno. Prefeita foi obrigada a utilizar recursos de seu Gabinete para suprir necessidades do setor

Marco Apolinário – Grupo Portal

 

Cerca de 800 alunos das mais variadas faixas etárias participam atualmente dos Projetos e Oficinas Culturais oferecidas gratuitamente à população pelo Departamento Municipal de Cultura da Prefeitura de Castilho. Diariamente, eles participam de aulas de dança – onde os mais adiantados compõem o respeitado grupo de dança contemporânea formado pela competente professora Denizy Barsanti; aprendem a tocar diferentes instrumentos musicais compondo a Banda Marcial de Castilho e/ou a já famosa Orquestra de Violeiros, bem como o Projeto Guri – responsável por revelar dezenas de talentos ao longo de mais de uma década de existência no município.

 

Apesar destes números expressivos, a diretora do setor, Luciana Claudino, precisou realizar verdadeiros malabarismos financeiros com a escassa verba destinada pela gestão passada à Cultura neste ano de 2017. “Recebemos a missão de conduzir um Departamento com orçamento anual de pouco mais de R$ 400 mil e dezenas de instrumentos musicais danificados ou condenados; um prédio carente de reformas e compra de mobiliário; uma Banda Marcial sem uniforme condizente com a importância de sua existência e tradição; salas sem ventilação e isolamento acústico adequado e vários outros problemas estruturais suficientemente sérios para considerarmos o setor falido e incapaz de caminhar com as próprias pernas. Após um levantamento minucioso apresentado à Administração, a Prefeita Fátima Nascimento sensibilizou-se e decidiu custear parte considerável dos investimentos necessários com verbas próprias de seu Gabinete”, desabafa Luciana.

 

Uma das prioridades estipulada pela Prefeita foi a reestruturação do setor, determinando que os instrumentos que pudessem ser recuperados fossem enviados gradativamente para empresas de instrumentos musicais capazes de entregá-los funcionando no menor prazo possível. A reforma gradativa foi a forma mais racional para solucionar este problema sem interromper completamente as aulas retomadas no início do ano.

 

“A situação é tão caótica, que dos 60 violinos adquiridos pela Prefeitura ao longo dos últimos anos, apenas 06 estavam funcionando e vários outros simplesmente não possuem mais conserto. Só a recuperação destes violinos custou cerca de R$ 22 mil aos cofres municipais”, relata a diretora.

 

E o problema não para por aí. Dos violões já existentes, apenas 03 apresentavam condições de uso e Fátima autorizou a compra de outros 07 novos que já estão à disposição das oficinas. A vestimenta da Banda Marcial é outro problema. Nos últimos anos, a Prefeitura não adquiriu os uniformes próprios para grandes apresentações. “O que encontramos foram camisetas que serviam apenas para apresentações simples e algumas poucas peças utilizáveis para uma apresentação em homenagem ao aniversário de alguma cidade ou competições, por exemplo, se fosse o caso”, nos conta Luciana. Novamente, coube à Prefeita Fátima Nascimento (DEM) a tarefa de socorrer o setor e determinar a compra de uniformes dignos que serão utilizados pela primeira vez neste ano durante as comemorações do Aniversário da Cidade. A diretora explica como o problema foi resolvido: “O investimento total realizado foi de aproximadamente R$ 40 mil em vestimentas que atenderão todos os 70 integrantes de nossa Banda Marcial. A média de R$ 571 em roupas para cada aluno é um valor relativamente baixo se considerarmos que esta roupagem é utilizada apenas em ocasiões especiais, o que garante sua durabilidade por vários anos desde que se tenham os devidos cuidados com lavagem e a guarda dos mesmos em local apropriado”.

 

A roupagem não era o único problema para manutenção da Banda Marcial de Castilho (BAMAC). Até agora, 21 instrumentos foram enviados para conserto, entre eles dois “Sousafone” avaliados em R$ 15 mil/cada e que se encontravam encostados pela falta de reparos. Para devolver tais instrumentos ao uso, a Prefeitura gastou outros R$ 1.680,00, numa média de R$ 80/cada. “Se o conserto não fosse possível e a Prefeitura fosse obrigada a adquirir novos instrumentos, teríamos que desembolsar algo em torno de R$ 120 mil dos cofres públicos, um valor que não podemos desperdiçar nem em sonho, pois se muitos setores da Administração estão doentes, como costumam dizer, a nossa Cultura está na própria UTI”, comparou Luciana.

Entre os instrumentos abandonados e agora recuperados, foram encontrados 02 “Sousafones”, avaliados em R$ 15 mil cada um. Dependendo do modelo, este tipo de tuba pode custar quase R$ 30 mil
Entre os instrumentos abandonados e agora recuperados, foram encontrados 02 “Sousafones”, avaliados em R$ 15 mil cada um. Dependendo do modelo, este tipo de tuba pode custar quase R$ 30 mil

O QUE VEM POR AÍ – A reestruturação determinada pela Prefeita Fátima também inclui a abertura de novos cursos ainda no segundo semestre deste ano. Entre as possibilidades em estudo estão cursos como Culinária, Capoeira e Teatro. “Esta decisão ainda não foi tomada porque continuamos estudando outras opções de interesse popular. Por isso, é importante que a população nos procure e fale abertamente sobre suas expectativas em relação aos cursos que podemos oferecer. Nossas portas estão abertas diariamente, das 08h às 11h e das 13h às 17h para ouvir os munícipes que queiram participar desta decisão”, acrescenta a diretora.

 

Outra novidade divulgada em primeira mão pelo GRUPO PORTAL é a iminente reforma do telhado e algumas outras partes do Anfiteatro do CIEC – Centro Integrado de Educação e Cultura “José Miguel do Nascimento”. Luciana explica que, “apesar de pertencer à Secretaria Municipal de Educação, o Anfiteatro é o principal endereço das apresentações culturais de nossa cidade e seu estado de abandono exige cuidados emergenciais”.

 

Segundo ela, esta será apenas a primeira parte dos investimentos naquele prédio, que também precisa ter boa parte de suas cadeiras restauradas e o piso completamente trocado. Para quem não sabe, o Anfiteatro do CIEC possui o terceiro maior palco de São José do Rio Preto para cá, perdendo apenas para aquele município e para o teatro São João, em Araçatuba.

 

Com o passar do tempo e dependendo da escassa disponibilidade financeira, a Prefeita Fátima Nascimento também planeja substituir toda a parte elétrica e equipamentos de som e iluminação que se encontram há anos sem utilização, obrigando o Município a contratar estes serviços em cada evento realizado no local. “Isso não está previsto para acontecer agora. Primeiro é necessário realizar um levantamento das prioridades e dos custos para saber se os orçamentos futuros do Município suportarão cobrir gastos hoje necessários por causa do descaso das Administrações anteriores com este grandioso espaço cultural do município”, finaliza Luciana.

 

 

 

Compartilhe no Whatsapp !
saiba mais...
1 2 3 11
Page 1 of 11