close

Outra vez: Mulheres continuam ignorando importância do Preventivo!

Castilho-inicia-nova-Campanha-de-Prevenção-ao-Câncer-do-Colo-do-Útero

 

Campanha iniciada pela Secretaria de Saúde de Castilho nesta segunda-feira, realizou apenas 144 exames em três dias inteiros

A Secretaria de Saúde do município de Castilho está preocupada com a falta de interesse das mulheres que deveriam procurar o Centro Integrado de Saúde esta semana para realizar o exame preventivo contra o Câncer do Colo do Útero. O motivo é o número muito abaixo do esperado de mulheres com idade entre 25 e 64 anos, que procuraram as unidades de Saúde mais próximas de suas residências para realizar o exame entre as 08h desta segunda-feira (15, data de início da campanha) e as 16h desta quarta-feira (17). Segundo Marcela Tavares de Souza – Enfermeira Coordenadora da ESF-V, apenas 144 mulheres compareceram ao CIS e demais UBSs para realizar o exame durante todo este período.

A preocupação da Secretaria de Saúde não é exagerada. A campanha continua até as 16h deste sábado (20), data esta em que será realizado o DIA D da mobilização. “Esperamos que entre a quinta-feira e o sábado, estes números façam uma curva para cima. Do contrário, muitas mulheres estarão colocando em risco as chances de diagnosticar e iniciar o tratamento preventivo que pode salvar suas vidas”, afirmou Marcela em entrevista à nossa reportagem.

Até sexta-feira, o agendamento e também os exames, pode ser feitos tanto no Centro Integrado de Saúde quanto nas UBSs Alípio, Alvorada e Laranjeiras, durante o horário normal de atendimento ao público.

“De acordo com a previsão do Hospital do Amor, em Barretos, um total de 1.200 mulheres devem realizar este exame preventivo em 2019. De janeiro pra cá, apenas 500 delas haviam feito o Papanicolau. Por isso, apresentamos nossa preocupação à prefeita Fátima Nascimento, que determinou que iniciássemos uma campanha imediatamente. Mobilizamos todas as equipes de Saúde, definimos o período da campanha e iniciamos uma ampla divulgação. Ainda assim, os números estão muito abaixo do esperado”, afirmou a secretária de Saúde, Janini Nascimento.

A preocupação das autoridades municipais com a baixa procura pelo exame é tanta, que Fátima ordenou que o Centro Integrado de Saúde também abrisse suas portas neste próximo sábado, sem intervalo para o almoço. A esperança é que, pelo menos nesta data, muitas mulheres nesta faixa etária que trabalham durante a semana, possam realizar o Preventivo.

A área rural de Castilho não foi deixada de lado nesta nova iniciativa. “Também estamos agendando, desde o dia 10, os exames na área rural do município, sempre reforçando a importância das mulheres se prevenirem para evitar a possibilidade do Câncer do Colo do Útero”, acrescentou Janini.

HÁBITO – Apesar das campanhas consideradas “oficiais” recomendarem que o exame seja realizado nesta faixa etária de 25 à 64 anos, a enfermeira Marcela defende que as mães acompanhem suas filhas para realizar o exame a partir do momento que descobrirem que elas iniciaram sua vida sexual. “O diagnóstico do Câncer do Colo do Útero é importante. Mas não podemos deixar de lado o fato de que os adolescentes estão iniciando sua vida sexual cada vez mais cedo e sem muitos conhecimentos sobre o próprio corpo. Por isso, as mães devem aconselhar e acompanhá-las para realizar os exames ginecológicos regularmente, prevenindo não apenas esta, mas várias outras doenças possíveis. O ditado ‘Quem ama cuida’, se aplica muito bem a este caso. Além disso, as mulheres com mais de 64 anos que desejarem fazer o exame, podem procurar

as UBSs ou o CIS que serão atendidas normalmente. O cuidado com o corpo e a saúde não possui data de validade. Portanto, a faixa etária proposta pelo Ministério da Saúde é uma recomendação e não uma regra que proíba o exame nas campanhas que não sejam oficiais, como nas vindas das Carretas de Barretos e Presidente Prudente, por exemplo”, finaliza Marcela.

IMPORTÂNCIA DO EXAME – O câncer do colo do útero é o segundo tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama. Também é a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Por ano, faz 4.800 vítimas fatais e apresenta 18.430 novos casos, conforme as estimativas de câncer do Inca.

A idade para as mulheres se submeterem ao exame de Papanicolau, por meio do qual é feito o diagnóstico de câncer de colo de útero, foi ampliada pelo Ministério da Saúde em 2011. Até então, ele era feito apenas em mulheres com idade entre 25 e 59 anos. De lá pra cá, a faixa etária foi alongada até os 64 anos.

O método de rastreamento do câncer do colo do útero e de suas lesões precursoras é o exame de Papanicolau, que é popularmente conhecido como “preventivo”. O procedimento identifica lesões que antecedem o câncer, permitindo o tratamento antes que a doença se desenvolva. As novas diretrizes recomendam que o intervalo entre os exames deva ser de três anos, após dois exames negativos, com intervalo anual.

“A coleta de material deverá ser feita a partir dos 25 anos de idade. Os exames preventivos devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos, nos últimos cinco anos. No caso das mulheres, com mais de 64 anos e que nunca realizaram o exame, devem ser feitos dois preventivos com intervalo de um a três anos. Se os dois resultados forem negativos, essas mulheres poderão ser dispensadas de exames adicionais”, conclui Janini.

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque