close

Castilho inicia nova Campanha de Prevenção ao Câncer do Colo do Útero

Castilho-inicia-nova-Campanha-de-Prevenção-ao-Câncer-do-Colo-do-Útero

A Secretaria Municipal de Saúde de Castilho iniciou na manhã desta segunda-feira (15), mais uma importante campanha de prevenção: a do Câncer do Colo do Útero. Portanto, todas as mulheres com idade entre 25 e 64 anos devem procurar a unidade de Saúde mais próxima de sua residência antes da próxima sexta-feira (19) para agendar o exame preventivo. O agendamento pode ser feito tanto no Centro Integrado de Saúde quanto nas UBSs Alípio, Alvorada e Laranjeiras, durante o horário normal de atendimento ao público.

Ciente do fato que muitas mulheres nesta faixa etária trabalham, a prefeita Fátima Nascimento (DEM) determinou que o Centro Integrado de Saúde também abra as suas portas neste próximo sábado, dia 20, quando será realizado o Dia D da campanha.

“Também estamos agendando, desde o dia 10, os exames na área rural do município, sempre reforçando a importância das mulheres se prevenirem para evitar a possibilidade do Câncer do Colo do Útero”, acrescentou a secretária de Saúde, Janini Nascimento.

IMPORTÂNCIA DO EXAME – O câncer do colo do útero é o segundo tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama. Também é a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Por ano, faz 4.800 vítimas fatais e apresenta 18.430 novos casos, conforme as estimativas de câncer do Inca.

A idade para as mulheres se submeterem ao exame de Papanicolau, por meio do qual é feito o diagnóstico de câncer de colo de útero, foi ampliada pelo Ministério da Saúde em 2011. Até então, ele era feito apenas em mulheres com idade entre 25 e 59 anos. De lá pra cá, a faixa etária foi alongada até os 64 anos.

O método de rastreamento do câncer do colo do útero e de suas lesões precursoras é o exame de Papanicolau, que é popularmente conhecido como “preventivo”. O procedimento identifica lesões que antecedem o câncer, permitindo o tratamento antes que a doença se desenvolva. As novas diretrizes recomendam que o intervalo entre os exames deva ser de três anos, após dois exames negativos, com intervalo anual.

“A coleta de material deverá ser feita a partir dos 25 anos de idade. Os exames preventivos devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos, nos últimos cinco anos. No caso das mulheres, com mais de 64 anos e que nunca realizaram o exame, devem ser feitos dois preventivos com intervalo de um a três anos. Se os dois resultados forem negativos, essas mulheres poderão ser dispensadas de exames adicionais”, conclui Janini.

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque