close

Fernandópolis registra nascimento de criança com duas cabeças

207635

Um fato raro foi registrado nesta terça-feira, dia 25, na Santa Casa de Fernandópolis. Pela primeira vez na história uma criança do sexo feminino nasce com duas cabeças. O fato chamou atenção do corpo clinico que realizou o parto.

O bebê chegou a ser transferido para o Hospital de Base de São José do Rio Preto onde recebe cuidados especiais.

A mãe, de apenas 21 anos é moradora no bairro Jardim Paraíso e ja teria um outro filho.

O fato chegou a ser diagnosticados em exame pre natal. A criança teria dois corações e quatro pulmões.

Nota da Santa Casa de Fernandópolis 

A Santa Casa de Fernandópolis emitiu nota oficial na tarde desta quarta-feira, dia 26, sobre o nascimento das gêmeas siamesas ocorrida historicamente na cidade. O fato ganhou repercussão nacional.

Segundo assessoria, as gêmeas nasceram na última terça-feira, dia 25, no Hospital unidas por um só corpo, mas com as cabeças separadas.

A família, que reside no bairro Jardim Paraíso em Fernandópolis, estava sendo acompanhada pela equipe do Ambulatório de Alto Risco do Hospital da Criança e Maternidade de São José do Rio Preto.

Em momento de emergência e com trabalho de parto avançado, a mãe foi atendida em na Maternidade local.

Diante do elevado risco à saúde da mãe e das crianças, foi necessária a realização de uma cesariana emergencial, procedimento de alto grau de complexidade, que contou com a participação da equipe médica de ginecologia e obstetrícia, pediatria, anestesiologia, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e outros que integram a equipe multiprofissional, sob a coordenação do obstetra José Roberto Penna, da pediatra Ana Tiemi, anestesiologista Humberto Escobar, enfermeiras Márcia Samartino, Gabriela Duran e Tânia Alessi e fisioterapeuta Liliane Betareli.

Com os esforços desta equipe, os procedimentos foram exitosos e resultaram no nascimento das gêmeas siamesas, ligadas pelo tórax, que depois dos cuidados iniciais e da estabilização foram encaminhadas ao Hospital da Criança e Maternidade de São José do Rio Preto, já que a Santa Casa não dispoe do serviço de UTI neonatal.

A mãe permaneceu internada na Santa Casa até a tarde desta quarta-feira, quando recebeu alta hospitalar.

O acompanhamento pré-natal não possibilitava prever se as recém-nascidas apresentariam condições de vida extra útero e a informação fornecida hoje pelo Hospital da Criança e Maternidade de que as crianças estão vivas e passam bem é de grande satisfação para os familiares e para toda a equipe da Santa Casa de Fernandópolis, que não mediu esforços por estas vidas.

A entidade agradeceu e parabenizou a toda a equipe médica e assistencial pelo êxito em tal atendimento que é inédito no Hospital.

Informações Região Noroeste

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque