close

Ano novo vida nova. Psicóloga dá dicas para começar com o pé direito

f003d81f-5d0b-49a6-9082-177708b7d5a4

Com o início do ano, as pessoas costumam fazer resoluções para uma nova vida. Mas isso é saudável? Até que ponto devemos nos impor metas, e como devem ser esses objetivos? Nós conversamos com a psicóloga, Carol Steves, que explicou a importância de criar novas oportunidades para seu começo de 2019.

GP – Criar metas para o início de ano é saudável?

Carol Steves – Sim. O ser humano precisa sonhar e se motivar a alcançar objetivos. O mais importante é criar estratégias para chegar lá.

 

GP – E as superstições, elas ajudam ou atrapalham na hora de definir essas metas para o ano novo?

Carol Steves – As superstições atrapalham. Se você se prende à sorte ou ao azar se torna vulnerável ao acaso. Suas metas devem ser reais e palpáveis e depender do seu esforço para se concretizarem.

 

GP – Qual a maior dificuldade que as pessoas encontram na hora de cumprir suas metas e resoluções?

Carol Steves – Geralmente as pessoas se impõem metas impossíveis de serem alcançadas. Não adianta sonhar sem definir exatamente o que se deseja e traçar estratégias para isso. No próprio subconsciente dá para saber o que é concreto é o que não é. Uma autoestima baixa cria a ideia de que não merecemos algo. Isso é uma armadilha criada por nós mesmos.

 

GP – Como lidar com a insatisfação de não ter alcançado metas em 2018?

Carol Steves – Não foque no que não foi alcançado. Um dia de cada vez reconstrua seus objetivos e reformula as estratégias. Tenha em mente que você é agente do seu futuro.

 

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque