close

Júri popular de estuprador que jogou corpo de jovem em rio e fugiu para Castilho é adiado

_MG_3822

Julgamento em Araçatuba (SP) ocorreria nesta quarta-feira (5), mas foi adiado para fevereiro do ano que vem. Réu trocou de advogado e nova defesa precisa de tempo para se inteirar do caso, explica Justiça.

O júri popular de Emerson de Barros Lins, acusado de estuprar e matar a jovem Paola Bulgarelli em 2015, em Araçatuba (SP), foi remarcado para o dia 6 de fevereiro do ano que vem. A Justiça havia marcado o júri para esta quarta-feira (5), mas o julgamento foi adiado.

Em agosto deste ano, a Justiça tinha anunciado o julgamento para dezembro, mas como o réu mudou de advogado, que precisaria de mais tempo para se inteirar do caso, o julgamento foi alterado. Além disso, uma testemunha alegou que não poderia estar presente no júri nesse ano.

O caso

Paola foi estuprada, morta e jogada em rio em junho de 2015. A vítima, então com 20 anos, saiu de casa para ir à lanchonete onde trabalhava e não foi mais vista. Uma semana depois o corpo dela foi encontrado em um rio em Araçatuba.

O acusado confessou o crime à polícia e está preso desde então. Ele foi denunciado por homicídio, estupro, furto e ocultação de cadáver. Segundo a Justiça, se condenado por todos os crimes, pode pegar 30 anos de prisão.

Um dia depois do enterro da vítima, o suspeito do crime, que tinha 20 anos na época, foi encontrado escondido na casa de parentes em Castilho (SP). Segundo a família, o suspeito chegou a ir ao velório de Paola. Ele confessou que estuprou e matou a vítima.

G1

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque