close

Andradinense Juliano Ramirez vence disputa e conquista cinturão dos Peso Leves

IMG_0072

No último sábado (19), aconteceu na cidade de Mirandópolis mais um evento de MMA; o Fatality Combate reuniu diversos atletas para lutas preliminares e três disputas de cinturão. Foram dez combates que, ao melhor estilo MMA de ser, levou o público a loucura.
Entre os mais de 20 atletas estava o andradinense Julio Ramirez de 32 anos. Profissional a três anos, ele disputou o cinturão dos Pesos Leves até 70kg e venceu.
A última luta, que só foi realizada por volta das 2h30,teve de tudo um pouco. Até juiz caindo no octógono.
Em entrevista exlcusiva ao Grupo Portal, Juliano comentou um pouco de como foi chegar até a grande disputa pelo cinturão.
“No começo eu queria apenas treinar, manter o corpo em forma. Não pensava em virar atleta, mas depois chega um momento que você quer se testar, ver até onde chegam os seus limites. Foi assim que comecei”, relembra ele.
Perguntado sobre sua maior inspiração nas Artes Marciais Mistas, Juliano foge à regra e não indica nenhum brasileiro. “Fiódor Emilianenko”, diz ele. O Russo é um dos maiores nomes do MMA mundial, mesmo assim, Juliano tem a Capoeira e o Jiu Jitsu como suas principais armas em uma luta.
Corintiano de coração, Juliano tem como principal objetivo se tornar faixa preta de Jiu Jitsu e quer montar um projeto social dando aulas às crianças.
“A luta significa para mim, mudança de vida, de hábito. Com o esporte, você consegue ver as coisas de uma maneira diferente.
Além de deter o título de Campeão dos Pesos Leves (70kg), o atleta já disputou também pela 66 peso pena.

01 (356)

A LUTA
Falando exclusivamente da luta, Juliano diz que é sempre tenso disputar um cinturão. “Manter a estratégia, controlar a adrenalina e tentar dar show para o público, tudo ao mesmo tempo, é bastante difícil. Mas tudo correu bem, graças a Deus”, comemorou.
A preparação foi feita com a equipe do sensei André Nishimura. “Tenho muito que agradecer ao sensei e toda a equipe que sempre estiveram ao meu lado, me orientando, me treinando e me deixando sempre focado”.
Vencendo por pontos no quinto round e lutando machucado desde o segundo, Juliano ainda não sabe se terá uma segunda luta neste ano, mas gostaria, segundo ele, de poder entrar no octógono pelo menos mais uma vez antes do final de 2018.

Ygor Andrade – Grupo Portal

 

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque