close

Requerimento de Waguinho pode aumentar leque de eventos religiosos em Castilho

thumbnail_Requerimento de Waguinho pode aumentar leque de eventos religiosos em Castilho

 

Proposta que será analisada pela prefeita Fátima também beneficiaria entidades sem fins lucrativos e campanhas promovidas pelo Fundo Social de Solidariedade

O vereador Wagner de Souza Oliveira (Waguinho, PV) apresentou esta semana um importante Requerimento na Câmara que pode reinserir Castilho no cenário regional do Turismo Religioso.

O parlamentar está ciente que esta comunidade – independente de sua denominação eclesiástica, é capaz de mobilizar grandes públicos não apenas do município, mas de várias partes da região, em eventos de louvor e adoração que no final das contas, acaba auxiliando o comércio local e divulgando o município como local viável para seus encontros.

Em constantes reuniões com líderes destas comunidades, Waguinho tomou conhecimento de duas dificuldades que os mesmos têm enfrentado para promover tais eventos no município. Segundo seu relato apresentado à Prefeita Fátima Nascimento (DEM), os valores cobrados pela Prefeitura tanto para utilização do Palco Municipal quanto do Recinto de Festas “Adão Severino Batista”, tem sido o principal entrave financeiro na realização de tais eventos.

A sugestão apresentada pelo vereador é que a Prefeitura faça uma revisão destes valores, reduzindo-os ou até mesmo isentando não apenas as igrejas, mas também quaisquer entidades promotoras de eventos comprovadamente sem fins lucrativos, que não cobrem ingressos ou que firmem parceria com o Fundo Social de Solidariedade para arrecadação de alimentos ou para outras campanhas que beneficiem a população carente do município.

Para atender o pedido formulado por Waguinho em atendimento à comunidade evangélica (e que também acaba beneficiando as entidades sem fins lucrativos devidamente regularizadas no município), Fátima precisa promover mudanças no Decreto Executivo nº 4.980, de 02 de março de 2015, que fixa os critérios para utilização do palco e recinto e cujas taxas a serem recolhidas aos cofres públicos são atualizados anualmente.

QUANTO CUSTA – Atualmente, qualquer entidade, religião e até mesmo empresa interessada na locação do palco pertencente à municipalidade, por exemplo, precisa recolher uma taxa de R$ 500,00 pela utilização e outros R$ 500,00 para montagem/desmontagem e transporte.

Os valores podem parecer altos, mas estão bem aquém do mesmo serviço prestado por qualquer empresa privada, onde a locação de um palco pode ultrapassar facilmente os valores de R$ 3mil.

Além disso, só os serviços de montagem e desmontagem do palco pertencente à Prefeitura de Castilho consomem dois dias de trabalho/cada. Outro fator que influencia diretamente no valor deste serviço de transporte é que a Prefeitura precisa alugar um caminhão cada vez que é necessário retirar o palco do local onde ele fica armazenado nos períodos em que não está sendo utilizado. A locação do transporte é necessária pois nenhum dos caminhões pertencentes à frota municipal é suficientemente grande para transportar as peças do palco.

Já o valor cobrado pelo Recinto de Festas depende da necessidade dos organizadores do evento. Por ser uma área muito grande, a Administração dividiu o Recinto em 04 setores, permitindo que os promotores possam escolher a(s) área(s) que melhor atenda(m) suas necessidades. Nossa reportagem apurou que a locação de cada uma destas frações da área total é de aproximadamente R$ 400,00.

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque