close

Parcerias entre Fundo Social e Saúde melhoram vida dos castilhenses

Parcerias entre Fundo Social e Saúde – FOTO03

Outros programas igualmente importantes atendem centenas de famílias em áreas como Lazer, Ressocialização e combate à anemia

A diretora geral do Fundo Social de Solidariedade de Castilho – Lilian Nascimento, recebeu esta semana a reportagem do GRUPO PORTAL para falar sobre os programas realizados pelo setor e as parcerias firmadas com a Secretaria Municipal de Saúde visando melhorar a qualidade de vida da população.

Um destes importantes trabalhos é o Curso para Gestantes, cujas participantes assíduas aprendem como cuidar do futuro bebê, tiram suas dúvidas com uma equipe multidisciplinar, acompanham a evolução da gravidez e, ao término do curso, são presenteadas com um Kit Gestante composto por vários itens, como banheira e roupas.

A entrega mais recente destes Kits aconteceu no mês passado, quando 10 mães foram contempladas. Lilian já nos antecipou que uma nova turma está finalizando o curso neste mês de maio. Desta vez, serão 15 mamães presenteadas pelo Governo Municipal. “Temos ainda algumas outras mães que atendemos e que não participam do curso por vários motivos, sendo um dos principais o fato de residirem na zona rural do município”, explica.

SAÚDE VISUAL – Outra bem sucedida parceria com a Secretaria de Saúde beneficia diretamente as famílias de baixa renda atendidas pelo oftalmologista do SUS. “Quando estas famílias precisam trocar seus óculos e encontram-se em situação financeira desfavorável, damos um jeito de atendê-las para que mantenham suas atividades diárias”.

Lilian nos contou ainda que famílias que possuem dependentes químicos podem (e devem) procurar o Fundo Social em busca de ajuda. “Aqui elas serão atendidas pelo CREAS e encaminhadas para clínicas de reabilitação”, explica.

O QUE É O CREAS – Este programa faz atendimento na sede do Fundo Social das 8 às 17h, de segunda e sexta feira. Através do Centro de Referência Especializado Em Assistência Social, são atendidas as famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social, com violação de direitos, como: violência física, psicológica e negligência; violência sexual; afastamento do convívio familiar devido à aplicação de medida de proteção; situação de rua; abandono; trabalho infantil; discriminação por orientação sexual e/ou raça/etnia; descumprimento de condicionalidades do Programa Bolsa Família em decorrência de violação de direitos; cumprimento de medidas socioeducativas em meio aberto de Liberdade Assistida e de Prestação de Serviços à Comunidade por adolescentes, entre outras.

Grupo de idosos chega a 80 assistidos semanalmente, com várias atividades
Grupo de idosos chega a 80 assistidos semanalmente, com várias atividades

CRIANÇAS E IDOSOS – Outro serviço prestado pelo Fundo Social à população é o de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Destinado exclusivamente a crianças com idades entre 06 e 15 anos, ele também funciona na sede do Fundo Social, de segunda à sexta-feira, das 07 às 11h e das 13h às 16h. Para que a criança possa participar deste programa, a família deve ser cadastrada no CRAS – Centro de Referência da Assistência Social. “Atualmente, este programa atende 50 crianças e existe uma lista de espera, caso alguém tenha interesse”, explica Lilian.

O grupo de idosos também é atendido na sede do Fundo Social. Para participar dele, os interessados devem ter 60 anos ou mais e cadastrar-se no Cras. As atividades desenvolvidas com eles acontecem às terças e quintas-feiras, das 14h às 16h. Segundo Lilian, 50 idosos ativos participam das atividades regularmente, mas o número chega a 80 se considerados aqueles que não estão com idade igual a 60 anos ou mais, e que nem por isso deixam de ser atendidos.

“Também atendemos no Fundo Social as famílias cadastradas no Programa Viva Leite. Criado pelo Governo de São Paulo, este é o maior projeto estadual de distribuição gratuita de leite pasteurizado do Brasil, com teor de gordura mínimo e alto valor nutricional”, conta Lilian.

Este programa que existe desde 1999, distribui anualmente 75 milhões de litros de leite enriquecido com ferro e vitaminas A e D (ajuda no combate à anemia ferropriva), que beneficiam um total de 420 mil famílias paulistas. O público-alvo deste programa são crianças de 06 meses a cinco anos e 11 meses e a prioridade é o atendimento de famílias com renda mensal de até ¼ de salário mínimo per capita. O coordenador do Viva Leite em Castilho – Luiz Fernando, conta que cada beneficiário recebe 15 litros de leite por mês.

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque