close

Giovany repudia “arte nua”, pedofilia e ideologia de gênero

Giovany

Esta semana, da tribuna, o vereador Giovany Vicente disparou sua indignação contra os novos conceitos de “arte”, e supostas políticas públicas que, em tese foram moldadas para, supostamente, combate a homofobia, pedofilia e favorecer a liberdade de expressão no País.
Giovany é professor na rede municipal, católico praticante, e portanto na vereança não poderia posiciona-se diferentemente à preservação dos bons costumes, ética, moral, da família, das crianças, logo desaprova as políticas e movimentos que visam a desconstrução dos conceitos e que abrem as portas para a pedofilia.

Recentemente as crianças e famílias brasileiras vem sendo alvo de campanhas atentatórias como a “ideologia de gênero”. Em tese essa ideologia afirma que o menino não nasce menino e nem a menina nasce menina, trata-se pois de um processo de construção de identidade onde a sociedade e as experiências determinarão o que “serão quando crescer”.

Para a ideologia de gênero, “o menino pode nascer no corpo de menina e as meninas, no de meninos.

Giovany convidou seus colegas de parlamento a assinarem uma moção repudiando os episódios recentes, e que viralizaram nas redes sociais, sobre crianças sendo estimuladas a tocar um homem nu, e sobre exposição de “arte” apresentando orgias, homossexualidade, anticristo e zoofilias, patrocinados com dinheiro público.

O vereador demonstrou preocupação com os acontecimentos pois teme o adventos desses conceitos no Município. Também chamou de safadeza, o que chamam de “arte”, a exposição de crianças às portas da pedofilia.

Por fim, Giovany disse respeitar as preferências individuais, mas foi duro quanto à desfaçatez que são as atuais políticas que “visam ensinar” homossexualidade dentro das escolas.
O vereador Itamar Vieira comungou do discurso de Giovany e afirmou assinar todas as moções de repúdio propostas pelo colega professor.

luciano noia

Compartilhe no Whatsapp !
Tags : Destaque