close

Serviços gerais é morto com tiro no peito dentro do terreno da Camenor

homicidio_eduardo-11-1-640×400

ANDRADINA – O serviços gerais Eduardo Vinicius Menezes, o “Dú”, de 24 anos, residente na av. Jean Bernard, no Jardim Europa, foi assassinado com um tiro no peito no final da manhã desta segunda-feira (24), na entrada do prédio da Camenor – Casa do Menor Leda Furquim, localizada na rua Joaquim Antônio Proença, na vila Mineira. O criminoso suspeito de ter cometido o homicídio seria um adolescente de apenas 17 anos, mesmo bairro dos fatos e até o fechamento dessa edição não havia sido localizado pela Polícia Militar. O homicídio foi registrado no 2º DP, e será repassado para a DIG – Delegacia de investigações Gerais para esclarecimentos.

O CRIME

O homicídio aconteceu quando “Dú” estava em pé em frente ao prédio da Camenor e o assassino chegou já atirando, provavelmente com um revólver calibre .38mm. Não se sabe ainda se o homicida chegou a pé ou em alguma motocicleta. A vítima então correu para dentro do terreno da instituição que assiste crianças em situação de vulnerabilidade social, mas acabou sendo alvejada com um tiro no meio do tórax, provocando quase que sua morte instantânea. Depois do crime, o acusado fugiu tomando rumo ignorado. Não se sabe se de motocicleta ou de bicicleta.

O Corpo de Bombeiros foi acionado, socorrendo a vítima ao pronto atendimento municipal, realizando massagem cardíaca e ventilação mecânica, mas Eduardo já chegou morto ao PAM, tendo sua morte atestada pelo médico plantonista. Ele estava separado e deixa uma filha de poucos anos de vida.

MARIA DA PENHA

Até poucos tempos, “Dú” estava preso acusado de violência doméstica, com base na Lei Maria da penha, por agressão a ex-companheira e posteriormente desobediência a cumprimento judicial, segundo boletim de ocorrência, à época da prisão.

HOMICÍDIO

Quando ainda adolescente, aos 16 anos, “Dú” assassinou em 13 de dezembro de 2009, com várias facadas, o jovem Rubens Carvalho, o “Binha”, membro de tradicional família do bairro Passarelli, quando os dois discutiram, segundo o menor infrator à época, por motivos passionais. O assassino acusou a vítima de assedio contra uma namorada e acabou praticando o crime na rua Guiomar Soares Andrade, em frente do antigo bosque municipal, hoje Horto Educacional.

Mortalmente ferido, “Binha” correu até a frente da casa de sua mãe, uma servidora municipal cedida para o 28º Batalhão da Polícia Militar de Andradina, caindo na calçada. Mesmo socorrido pelos bombeiros, ele não resistiu aos ferimentos, entrando em óbito a caminho do pronto socorro municipal. “Du” ficou apreendido por vários meses após o homicídio.

CAMENOR

A reportagem tentou entrar em contato coma presidente da Camenor via rede social (facebook), para comentar sobre o assunto, mas até o fechamento dessa edição ela não havia retornado. Cabe salientar que o homicídio foi consumado dentro das dependência da instituição (terreno), porque a vítima correu para seu interior na tentativa de se proteger.

Policiais militares e pessoas que estavam pelo local informaram que em nenhum momento as crianças assistidas pela instituição correram riscos de vida, já que ainda estavam em horário de aula durante os tiros. Um ônibus escolar chegou lotado para pegar uma criança pelo local, mas somente quase uma hora depois dos fatos ocorridos.

Mil Notícias/Agência

Compartilhe no Whatsapp !